Ator Caio Junqueira que morreu em 2019 após acidente trágico, vence processo contra a Record

O ator Caio Junqueira, que faleceu em 2019, ganhou um processo trabalhista contra a Record, onde trabalhou entre 2008 e 2016. Junqueira havia processado a emissora na Justiça do Trabalho em 2017 e pedia o reconhecimento de vínculo trabalhista.

O famoso ator Caio Junqueira que morreu em um acidente de carro em 2019 ganhou o processo trabalhista contra a Record TV.

O ator trabalhou nos anos 2008 a 2016, o ator professou na justiça a emissora onde ele pediu o reconhecimento de vínculo trabalhista e agora a causa que foi julgada esse ano foi ganha em segunda Estância.

PUBLICIDADE

Junqueira pedia os direitos trabalhistas que não havia sido concedidos pela Record, em 2008 Ele entrou na justiça contra a emissora.

PUBLICIDADE

Na época ele foi convidado a fazer parte do elenco fixo logo após o grande sucesso que teve em Tropa de Elite filme de grande sucesso em 2007.

PUBLICIDADE

O ator assinou um acordo em 2008 e uma série de leis onde ele realizava diversas Produções e ficaram muito conhecidas como Ribeirão do tempo, José do Egito, Milagres de Jesus, Conselho Tutelar.

Por isso ele tinha que cumprir o horário obrigatório na Record além de exclusividade, não poderia trabalhar a não ser com autorização da emissora, nem mesmo comercial ele podia realizar sem a autorização da Record.

O julgamento realizado na primeira instância a Record conseguiu vencer, mas na Segunda instância foi vencida pela defesa de Caio Junqueira que morreu no acidente trágico em 2019, onde bateu o carro.

A Record TV terá que pagar o valor de 60.000 como vínculo empregatício, a Record ainda pode recorrer a decisão, a empresa foi procurada mas não quis falar sobre o assunto.

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.