Jornalista divulga último vídeo de Rafael Miguel, gravado por sua namorada

O ator de Chiquititas foi morto no dia 9 de junho, em Pedreira, na grande São Paulo

A morte do ator Rafael Miguel, famoso por seu personagem em Chiquititas, telenovela do SBT, causou grande comoção nas últimas semanas.

O ator foi morto a tiros, juntamente com seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel. O crime foi cometido pelo comerciante Paulo Cupertino, de 48 anos, pai da namorada de Rafael, que, de acordo com testemunhas, não aceitava o relacionamento dos jovens.

PUBLICIDADE

O jornalista da rede Record de televisão Luiz Bacci divulgou, neste domingo (16), o suposto último vídeo do ator, que teria sido gravado por sua namorada, a jovem Isabela Tibcherani, com a qual Luiz estaria mantendo contato.

As imagens mostram Rafael feliz e descontraído, revelando uma personalidade simples e alegre. O ator tinha planos para sair do país juntamente com a namorada, este era um de seus maiores objetivos.

PUBLICIDADE

A divulgação das filmagens causou grande comoção dos fãs de Rafael, que exigiram justiça pelo ocorrido. Luiz Bacci desejou, em texto compartilhado juntamente com o vídeo, que a polícia encontre e prenda o assassino do ator e de seus pais.Paulo Cupertino segue foragido desde o dia do crime, que teria ocorrido no distrito da Pedreira, na grande São Paulo. A polícia civil disse, em relatório oficial, que está ampliando as equipes de busca e apreensão para áreas próximas.

Filmagens de câmeras de segurança da rua onde Paulo morava, juntamente com Isabela e sua mãe, ajudaram a polícia a identificar o modelo do carro do assassino, o que, de acordo com as autoridades, irá auxiliar na busca pelo criminoso.

PUBLICIDADE

Ainda de acordo com a polícia, Paulo já tinha um histórico de ocorrências criminais, dentre elas, encontram-se roubos, lesão corporal e ameaça, somando, ao todo, 9 acusações. O comerciante já havia sido preso na década de 90, condenado a 2 anos.

O delegado que trabalha no caso revelou, ainda, que os crimes cometidos por Paulo teriam ocorrido entre 1990 e 1999, contabilizando um total de 1 crime por ano. Embora as ocorrências sejam relativamente antigas, o delegado afirma que a existência de tantas passagens criminais é um fato que será investigado.

O delegado afirmou não saber dos detalhes envolvendo a prisão de Paulo em 1990, devido ao fato de os investigadores do caso ainda estarem trabalhando para um levantamento completo da ficha corrida do comerciante.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Larissa Silva

Amo praia, natureza e escrever. Publicitária e redatora em portais online. Contato: [email protected]