Luisa Mell nega intenção de ocupar cargo político por medo de morrer: “tenho língua grande”

A ativista rejeitou a possibilidade de entrar para o mundo da político nas eleições.

A ativista Luisa Mell deu uma declaração onde fez questão de negar que não tem a intenção atualmente de se candidatar para qualquer tipo de cargo público ligado à política nas eleições de 2022. De acordo com a declaração feita por Luísa, o motivo pela qual ela não quer se candidatar aos cargos em questão, é por medo de acabar sendo morta. A ativista ainda falou a respeito dos ataques que sofre diariamente nas redes sociais devido ao seu posicionamento político, e aproveitou para relembrar da morte da vereadora Marielle Franco, em 2018.

Na declaração, Luísa destacou que tem medo de entrar para a política pelo fato de que poderá acabar sendo executada, visto que a mesma se descreve como uma pessoa que tem a língua grande. A revelação feita por Luísa veio através de uma entrevista que ela concedeu ao colunista do portal Metrópoles, Léo Dias. Na conversa, a ativista contou que é vítima de muito ódio através das redes sociais pelo fato de que ela tem se posicionado contra o governo de Jair Bolsonaro.

PUBLICIDADE

De acordo com Luísa, ela nunca havia sido tão atacada nas redes sociais como tem sido atualmente devido ao seu posicionamento político contrário ao governo atual. Mell ainda destaca que os eleitores do presidente brasileiro, e os robôs, que ela pontua que existem, demonstram a todo momento muita violência, e tentam a todo custo destruir o trabalho que ela vem fazendo pela causa animal. A ativista ainda destacou que considera isso algo muito assustador.

Luísa ainda pontua que muitas pessoas acabam confundindo o seu ativismo ambiental com seu posicionamento político. Ela destaca que sempre lutou contra todos os governos, e que para ela nenhum governo até o momento realmente lutou com uma forma séria a respeito das questões ambientais de fato e pelos direitos dos animais. A ativista ainda destacou em sua declaração que Bolsonaro não entende a respeito disso de fato, e que para ela, o posicionamento do presidente diante os povos indígenas é um verdadeiro desrespeito.

PUBLICIDADE

A respeito de tudo que vem sofrendo nas redes sociais, a ativista ainda garante que acaba chorando, por que não tem nada a ver com a situação em questão, e que ela sequer tem algum tipo de vantagem nesta briga. Além disso, Luísa revela que a todo momento, em relação a este embate, ela somente sofre com perseguições das pessoas e é xingada nas redes sociais por apoiadores do presidente brasileiro.

Para se justificar a respeito de seu posicionamento contrário ao governo, Luísa ainda aponta suas origens, destacando que ela é judia, e questiona a respeito de onde as pessoas de bem estavam quando ocorreu o Holocausto, e muitos judeus foram mortos. Agora, a ativista se questiona onde as pessoas de bem estão neste momento, onde os índios estão sendo mortos a todo momento também. Ela ainda pontua, que o seu maior medo é que aconteça com ela o mesmo que ocorreu com a vereadora Marielle Franco, que foi morta em 2018.

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.