Lurciano Hang é acusado de fake news e terá que pagar uma indenização ao reitor da Unicamp

Dono da Havan é condenado por fake news contra o reitor da Unicamp e acabou ficando encrencado

O dono da lojas Havan,  Luciano Hang, um dos grandes apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, recentemente foi condenado pela justiça do estado de São Paulo a pagar R$ 20,9 mil de indenização ao reitor da Unicamp, conhecido por Marcelo Knobel.

Segundo informações passadas pela mídia Luciano usou o Twitter em 24 de julho do ano passado para falar que o chefe da  Unicamp vai gritar “Viva la Revolução” em meio a uma formatura. Hang dizia a informação a um amigo.

PUBLICIDADE

”E agora vão falar que as universidades não estão infectadas? Vá pra Venezuela, Reitor FDP”, acrescentou ele na postagem, que foi vista por 5 mil e trezentas pessoas.

PUBLICIDADE

Atualmente, o magistrado  juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas, falou que o acontecimento é pura mentira.. ”O chefe não gritou’ Viva la revolução’ durante uma comemoração de formação de estudantes”, contou na decisão que tomou.

Porém não teve nenhuma evidencia concreta de que ele esteve em alguma formatura em 2018, afirmou ele dizendo e que se “Trata-se de evidente caso provavelmente de fake news”.

PUBLICIDADE

Mas, o magistrado conta que um dos membros da mesa deu sim um  grito durante a formatura. Porém não teve intendimento entre os que estavam presentes e não se sabe  as palavras exatas do que foi falado pelo individuo.

Entretanto algumas pessoas falam que foi dito. “Viva a resistência”. Para o magistrado, é insignificante, mas, o que foi falado, já que o chefe não foi o individuo que falou as palavras.

Dessa forma foi entendido que o chefe da Unicamp não tem nada haver com o ocorrido e não poderá sofre nenhum punição deviado a não terem provas concretas de que realmente, afirmassem que era ele naquela formatura.

Os advogados a favor de Hang explicaram brevia mente que o empresario Luciano Hang não fez nada de ilícito, apenas recontou a historia de um amigo, e diz que é uma publicação relacionada a proteção da liberdade da reflexão, mesmo que fosse um erro”, falaram os advogados Murilo Varasquim e  também o renomado e conhecido Victor Leal.

Os defensores contaram ainda que a fala do termo de  “FDP” não é para ofender o reitor da Unicamp não devemos afrontar de cara a cara totalmente. Essa palavra não causa dano moral, conta, afirmando não ser ” simples desgosto do convívio da terra e todos nos estamos a merce dessas atitudes.

Infelizmente, o juiz não concordou com as desculpas dadas pela defesa do dono da Havan e nem por ele mesmo. Além do grande valor de indenização, ordenou que Luciano entre nas redes sociais para se redimir e pedir desculpas pelo que fez e terá que usar o mesmo número de celular que usou na época.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Wellington Pereira Da Silva

Sou Estudante e redator amo escrever as melhores notícias ,curiosidades, historias ,dicas e entretenimento você encontra por aqui.