Nos EUA pastor sobrevive após ser atingido por um raio e afirma: “a mão do Senhor estava sobre mim”

Um pastor dos EUA estava fechando sua igreja após mais um culto quando foi atingido por um raio fortíssimo, porém, sobreviveu com ferimentos leves e alegou ‘milagre’.

No Alabama, Estados Unidos, um pastor foi capaz de sobreviver após ser atingido por um raio em cheio na tarde de domingo. O religioso é membro da Igreja de Deus de Argo e estava no templo orando para Deus no momento em que tudo aconteceu.

PUBLICIDADE

Já era o pós culto e Ricky Adams, por ser o pastor que ministra na igreja, estava trancando as portas para ir embora quando o pátio frontal do local foi atingido pelo raio, fazendo com que ele recebesse não diretamente, uma quantidade de eletricidade que seria capaz de matar um ser humano.

Os fiéis que ainda estavam no local ajudaram Ricky Adams quando perceberam que o pastor estava desacordado por causa do gigantesco impacto. Eles chamaram imediatamente os bombeiros que ao chegarem ao local do acidente, socorreram o homem e notaram que seus ferimentos eram leves.

PUBLICIDADE

Uma TV local tratou o caso como um verdadeiro ‘milagre’ de Deus, já que na maioria dos casos a descarga elétrica causada pelo raio seja ela diretamente ou indiretamente, é sempre forte o suficiente para causar uma morte imediata.

Terry Pickett, chefe dos bombeiros da região, explicou com sua equipe fez para realizar os primeiros socorros ao pastor. Ressaltou que o estado dele era tão bom que nem mesmo foi necessário o levar até o hospital para um tratamento mais adequado.

PUBLICIDADE

Pickett declarou que já atua como bombeiro há mais de 3 décadas e nunca tinha visto uma pessoa ser capaz de sobreviver a um acidente deste tipo. O pastor logo se tornou uma celebridade e muitas emissoras o procuraram para uma entrevista.

Porém, Ricky Adams cedeu uma entrevista apenas para o canal ABC, contou para a emissora que estar vivo não era sorte e sim Deus, o criador do céu e da terra não queria o levar naquela hora e colocou sua própria mão diante dele.

Às vezes não fica evidente o real motivo de certas coisas acontecerem, porém, muitos ‘milagres’ acontecem diariamente e as pessoas tendem a crer que foi Deus o responsável. Muitas pessoas que não são tão religiosas, acreditam que a morte às vezes não vem porque ainda não era a hora para sua chegada.

Trump se encontrou com Kim Jong em Cingapura e tratou sobre a liberdade dos cristãos

O mundo vivenciou recentemente um encontro que sem sombra de dúvidas vai estar relatado nos futuros livros de história. Trata-se do encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o líder da Coria do Norte chamado Kim Jong Un. Eles se encontraram em Cingapura no dia 12 de junho de 2018.

Bem no dia dos namorados a maior parte das manchetes foi sobre o histórico encontro entre os dois líderes. Donald não estava ali apenas para brincar, ele apresentou para Kim Jong seu maior interesse com o encontro, a desnuclearização dos norte-coreanos.

Um dos fatores de enorme peso que veio atrás da desnuclearização foi a melhoria nas condições de vida dos moradores da Coreia do Norte, já não é novidade que este é um dos países mais fechados do mundo e existem uma série de fatores que precisam ser vistos antes de tratar qualquer coisa.

Os direitos humanos também estiveram envolvidos nas negociações, porém, a imprensa não deu muita bola para este ponto que certamente é importantíssimo. Porém, essa questão foi discutida na coletiva de imprensa assim que a conversa entre Kim Jong e Donald Trump chegou ao final.

O presidente dos Estados Unidos foi questionado a respeito do existente histórico de violação dos direitos humanos dos cidadãos da Coreia do Norte e quanto a isso Trump apenas respondeu que o assunto foi abordado e discutido com Kim, mas não chegou a dar nenhum tipo de detalhe específico a não ser dizer que o líder norte-coreano deseja fazer a coisa certa.

A coletiva ainda rendeu uma resposta a respeito dos cristãos existentes na Coreia do Norte, todos sabem que lá eles são friamente perseguidos e caçados por sua fé. Donald voltou a dizer que o tema também foi discutido, só que este em específico foi “fortemente” debatido.

Vale lembrar que dias antes do tão aguardado encontro dos dois líderes acontecerem, milhares de cristãos espalhados por todo o mundo promoveram correntes de orações em prol do encontro em Cingapura.

PUBLICIDADE

Escrito por Larissa Silva

Amo praia, natureza e escrever. Publicitária e redatora em portais online. Contato: [email protected]