Supostamente devido a pressões políticas, Paulo Henrique Amorim é afastado da Record

Aqueles acostumados com a presença marcante de Paulo Henrique Amorim na tela da rede record vão sentir falta do apresentador e jornalista daqui para frente. Isso porque, segundo informações de portais de notícia, o jornalista foi afastado da emissora devido a pressões externas.

Aqueles acostumados com a presença marcante de Paulo Henrique Amorim na tela da rede record vão sentir falta do apresentador e jornalista daqui para frente. Isso porque, segundo informações de portais de notícia, o jornalista foi afastado da emissora devido a pressões externas. Segundo informações, Amorim teria criado mal-estar ao não ceder a pressões políticas.

Em nota oficial, a Rede Record confirmou o afastamento do apresentador, informando que o Domingo Espetacular estaria sob responsabilidade de Patrícia Costa e Eduardo Ribeiro a partir de agora. Ainda na nota, a emissora afirma que o afastamento se deu devido ao projeto de reformulação do jornalismo da casa.

PUBLICIDADE

No entanto, contrariando informações da Record, diversos portais de notícia tem veiculado a informação de que Paulo Henrique Amorim foi afastado para satisfazer o governo. Para quem não se lembra, Amorim é um crítico ferrenho do atual Presidente da República, Jair Bolsonaro, e também do ministro Sérgio Moro.

Apesar do afastamento estar confirmado, notícias de portais de notícias, confirmadas por Daniel Castro, do Notícias da TV, Amorim não será demitido da emissora. O jornalista tem contrato com a casa até 2021 e deve continuar no quadro de profissionais da Record. Nada impede que o jornalista seja designado para um novo projeto.

PUBLICIDADE

A mudança certamente terá um peso na programação da emissora, já que Amorim comandou o Domingo Espetacular por longos 14 anos ininterruptos. Ainda assim, o afastamento já esta sendo posto em prática. Em nota, a Record afirmou que o jornalista permanece em seus planos para novos projetos, mas não deu maiores informações.As especulações sobre o real motivo do afastamento de Amorim ganham força, já que o jornalista vem sendo pressionado desde 2014. Em seu blog, Conversa Afiada, Amorim não poupa palavras para criticar o atual governo. As palavras do apresentador já resultaram em crises internas, mas até aqui a Record vinha sustentando seu contrato.

Nas redes sociais, a notícia já começa a repercutir e ambos os lados fazem comentários. Jandira Feghali, deputada federal pelo PCdoB-RJ, é uma das que tem reforçado a teoria de que Amorim foi afastado por razões políticas. Em uma publicação, a deputada e ativista compara a situação a censura e questiona “é ditadura que chama, né?”.

PUBLICIDADE

Quem também não ficou calado foi Fábio Pannunzio, que classificou o afastamento como um símbolo de perseguição. O jornalista da Band saiu em defesa do colega, e também lembrou o caso de Rachel Sheherazade (jornalista do SBT que teve a demissão exigida por empresário da Havan), para questionar a situação do jornalismo no país.

Pannunzio foi além e lembrou também das demissões de Marco Antonio Villa e Marcelo Madureira, da Rádio Jovem Pan. Em sua conta pessoal no Twitter, o jornalista classificou essa onda de demissões e afastamentos como “macartismo bolsonarista”. Todos os jornalistas mencionados tem sido marcados por críticas ao governo.

Vale lembrar ainda que Pannunzio é um grande critico de Paulo Henrique Amorim, tendo feito comentários contra o jornalista pelos últimos anos. Justamente por conta do relacionamentos estranho dos dois, a defesa de Pannunzio tem ganhado ainda mais a mídia. Afinal de contas qual foi o motivo por trás do afastamento de Amorim?

 

PUBLICIDADE

Escrito por Larissa Silva

Amo praia, natureza e escrever. Publicitária e redatora em portais online. Contato: [email protected]